Parker polemiza e diz que não atribuir 100 pontos a um grande vinho é fugir da responsabilidade!

Data

Robert Parker e seus amados (e odiados) 100 pontos…
Eterno alvo de críticas e polêmicas quando o assunto é dar notas “numéricas” para vinhos, o americano Robert Parker contra-ataca e diz que os críticos de vinho que não conseguem dar pontuações perfeitas (os famosos 100 pontos) para vinhos que as merecem, estão “esquivando-se dessa responsabilidade”, disse ele em recente entrevista a publicação The Drinks Business.
Como criador do sistema de pontuação de vinhos na escala 0 a 100 (na verdade ela começa em 50 como pontuação mínima), Parker expressou claramente seu desejo ver outros críticos que usam o mesmo sistema de pontos, darem notas perfeitas para os grandes vinhos, mostrando-se frustado com aqueles que não o fazem.
“Quando, em sua análise mental, um vinho é o melhor exemplar que você já provou daquele tipo em particular, você tem a obrigação de dar-lhe uma pontuação perfeita”, disse Parker. Para completar, ele polemizou dizendo que aqueles que são incapazes de atribuir uma pontuação perfeita a um vinho que faça jus a ela, são “irresponsáveis”.
No entanto, ele admitiu que a conceder a nota perfeita (100 pontos) para um vinho pode causar algumas decepções entre os amantes do vinho. “Eu percebo que quando você dá 100 pontos, seja para um filme, peça de teatro ou restaurante, as expectativas dos leitores são quase impossíveis de cumprir, muitas vezes levando à uma decepção da parte deles, eu entendo isso.”
Curiosamente, Parker admitiu que também já ficou decepcionado com vinhos de pontuação perfeita dadas por ele mesmo, degustados em ocasiões posteriores. Pelas suas próprias estimativas, ele acredita que apenas 50% das vezes que reexaminou um vinho 100 pontos ele repetiu a nota.
“Mas, ao mesmo tempo, tenho de considerar que se um vinho de determinado produtor é realmente o melhor que eu já provei, eu tenho obrigação de destacar isso ao público e ser responsabilizado por essa avaliação.”
Para finalizar, Parker disse que “as emoções do momento” muitas vezes fazem a diferença entre um vinho de alta pontuação e um que seja digno dos 100 pontos. “Para mim, o vinho deve evocar emoções. Assim como na arte, na música ou na pura e simples beleza, deve haver nos grandes vinhos uma resposta emocional à altura.”
Fonte: adaptado e traduzido de The Drinks Business

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!