Os 10 passos para se tornar um "expert em vinhos" em 4 horas!

Data

Um doutorando de Psicologia da Universidade de Sydney chamado Alex Russell, que também já trabalhou na indústria do vinho por mais de uma década, finalizou sua tese de doutorado sobre “A percepção do gosto e do cheiro do vinho”, analisando se novatos no mundo do vinho poderiam rapidamente se tornar especialistas no assunto.
Segundo Russell, desde que você tenha um “olfato e um paladar bem trabalhado”, qualquer pessoa pode se tornar um especialista em vinhos. Seguindo os tais 10 passos estabelecidos por ele, dentro de apenas 4 horas de aprendizagem, uma pessoa vai ser capaz de desempenhar um papel semelhante ao de um profissional.

Obviamente, Russell reconhece em seu trabalho a necessidade de que esse “jovem” expert construa uma experiência mais sólida, algo que vai demandar “tempo e dinheiro”.

Veja na sequência quais são os 10 passos sugeridos por ele para que qualquer um comece a trilhar o caminho para se tornar um especialista em vinhos (nenhuma novidade entre eles, mas é uma sequência bastante prática):
1) Encontre quatro horas de tempo livre
Em uma hora, um novato não consegue diferenciar grande coisa entre um vinho ou outro. Com meia hora a mais, a percepção já evolui bastante, com quatro horas, o avanço é impressionante.

2) Beba diferentes tipos de vinho
Nenhum perito se torna um especialista se beber apenas o seu vinho favorito. Estar disposto a tentar coisas novas e abrir os horizontes é fundamental. É preciso experimentar vinhos feitos a partir de uvas diferentes, de diferentes regiões e países.
3) Prove vinhos lado a lado
Confiar na memória para comparar o vinho que você está bebendo agora com outro bebido na semana passada, não é algo muito garantido. Abrir algumas garrafas diferentes ao mesmo tempo e compará-las diretamente, faz muita diferença.
4) Feche os olhos e cheire
A principal habilidade dos especialistas em vinho é parece ser a associar algo conhecido com um aroma presente no vinho. Aqueles que cheiram como uma groselha não são feitos a partir dela ou algo parecido. É muito difícil identificar um cheiro quando você não pode associá-lo com a fonte óbvia. Na verdade, esses vinhos contêm substâncias químicas que, quando isoladas, cheiram como uma groselha. Fechando os olhos, a percepção se intensifica pela ausência de estímulos visuais.
5) Na dúvida, procure conhecer melhor os sabores e os cheiros
Não sabe que um Chardonnay pode ter gosto de pêssego? Coloque a calda de uma lata de pêssegos na taça e cheire. Assim você terá uma noção de como ele pode ser. Há centenas de odores possíveis de serem percebidos numa taça de vinho, incluindo chocolate, azeitona verde, eucalipto e café.
6) É preciso aprender as terminologias em torno do vinho
Você pode ser um especialista em comida ou perfume, mas ainda assim terá de dominar separadamente o jargão associado ao vinho. Especialistas compartilham informações usando termos semelhantes ao passo que os novatos geralmente não conseguem descrever vinhos muito bem e não conhecem os termos de degustação usados pelos peritos.
7) Você não precisa de um “super”nariz ou boca…
Muitos estudos já mostraram que não há nenhuma diferença entre a sensibilidade aos cheiros de um novato ou um perito. Essencialmente, os especialistas cheiram e provam as mesmas coisas que os novatos, mas eles são melhores em perceber e processar essas informações. 
8) Você pode começar com vinhos baratos, mas eles não farão de você um especialista
Embora o preço não seja o melhor indicador de qualidade (que também é bastante subjetivo), ele frequentemente está associado aos vinhos mais caros e de onde eles vêm.
9) Você vai precisar de ler, assim como o gosto
Especialistas em vinho não são apenas bons em provar vinhos. Eles também sabem muito sobre como ele são feitos, onde ele são feitos, entre outras coisas que você só irá descobrir ser ler livros sobre o tema.
10) Não desista se você cometer um erro
Um monte de gente evita as degustação de vinhos às cegas, pelo medo de falhar. Não há nenhum problema em cometer erros. A famosa experiência francesa em que um vinho branco foi artificialmente colorido de vermelho com corantes inodoros, já levou ao erro alguns especialistas. Até mesmo eles podem errar, mas o que importa é que eles frequentemente acertam.

É ou não é uma moleza ser especialista no assunto? Bastam “quatro” horas…

Fonte: The Drinks Business

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!