Atelier Tormentas de Marco Danielle acaba de lançar os aguardados 5 novos vinhos da safra 2013!

Data

Mais uma coleção de belos rótulos dignos de seu conteúdo…
Boas notícias para todos os enófilos que aprenderam a admirar ao longo da última década os vinhos autorais elaborados pelo Atelier Tormentas (leia-se Marco Danielle). Depois de um ano de espera, finalmente estão sendo entregues (para que comprou en primeur) e disponibilizados para venda os novos vinhos (safra 2013) produzidos.
Como o Marco Danielle tem um espírito inquieto e está sempre em busca do “paraíso perdido da perfeição” ele elaborou neste ano quatro versões distintas de seu aclamado Pinot Noir, visando capturar as nuances que essa casta temperamental apresenta em áreas vinícolas distintas do sul do Brasil. Como “bônus”, ele ofereceu ainda um inédito (e promissor) Sauvignon Blanc que, nas palavras dele, é o melhor vinho branco que ele já elaborou.
Para descrever cada um desses 5 novos vinhos nada melhor do que ler as próprias palavras (muito francas) proferidas por seu criador durante uma pequena degustação prévia dos novos rótulos:  
Fulvia Pinot Noir 2013 (1.030 garrafas) 
12,95% – SO2 Total = 51mg/L
“De longe o melhor dos 4 novos pinots de diferentes regiões e o mais bem sucedido Fulvia Pinot Noir até hoje. O vinho tem elegância e eloqüência, e me trouxe bastante sentimento de realização. Na unanimidade dos avaliadores presentes, é o resultado que mais remete a um borgonha clássico.”
Monte Alegre Pinot Noir 2013 (664 garrafas) 
12,95% – SO2 Total = 42 mg/L
“Meu segundo preferido, mostrou que há muito potencial a ser explorado para aprimorar mais e mais os resultados desse vinhedo na excelente região de Vacaria, de altura superior a mil metros e uma amplitude térmica que garante acidez refrescante e muita vivacidade de fruta, já confirmados no Sauvignon Blanc 2013 do mesmo vinhedo. A exemplo do vinho anteriormente citado, este também manteve a linha clássica, preservando o frescor e a acidez da fruta, tudo em agradável equilíbrio com uma doçura muito bem-vinda. Enquanto a Pinot Noir de Encruzilhada (Fulvia) remete a uma paleta floral intrigante e sutil, a de Monte Alegre parece construída sobre notas muito francas de frutas vermelhas ácidas.”
Serena Pinot Noir 2013 (673 garrafas) 
12,13% – SO2 Total = 52mg/L
“Essa foi minha primeira vinificação com uvas biodinâmicas, e ao ouvir meu estranhamento sobre os resultados, o responsável pelo vinhedo riu com ar de superioridade respondendo que eu nada entendia de uvas biodinâmicas e que estava habituado a frutas ‘tecnológicas’. Sendo as uvas mais caras que já entraram no atelier, de um vinhedo que produz apenas 200g por planta, num primeiro momento pensei tratar-se de uma desculpa baseada em esoterismo de produtor biodinâmico para justificar uma safra ruim vendida a preço altíssimo. 
Na barrica o vinho se mostrara aceitável, mas logo após o engarrafamento assumira notas metálicas e um caráter herbáceo que me desagradara completamente. Na noite da prova aqui narrada, o vinho parecia melhorando a cada dia, sem contudo livrar-se de uma inquietante excentricidade. Minha primeira nota de degustação aqui compartilhada fora bastante negativa. Depois disso, o vinho foi se transformando a cada dia, o que me deixou intrigado a ponto de repensar as palavras do produtor das uvas e aceitar a velha máxima de Shakespeare: ‘Há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que sonha a nossa vã filosofia.’ […]
Bem, mais que antes agora estimo que uma meia-dúzia de wine geeks venham a gostar desse vinho louco – com sorte. Quanto ao resto das 673 garrafas, servirá para gerar polêmicas por um bom tempo e para quebrar a monotonia.”
Piratini Pinot Noir 2013 (536 garrafas) 
13,28% – SO2 Total = 22mg/L
“Da mais distante localidade da ‘Metade Sul’ que já exploramos, reflete uma safra de pouca qualidade, com maturação excessiva e considerável perda fenólica. Vinho a ser considerado menor em minha história com essa complicada casta, de aromas compotados e pouca fruta fresca, deve ser consumido com a atenção e curiosidade que merece qualquer vinho natural, mas sem maiores expectativas em relação à magia que tenho buscado através da casta Pinot Noir – alcançável apenas nas melhores safras e melhores pontos de maturação.”
Sauvignon-Blanc 2013 (900 garrafas) 
11,65% – SO2 Total = 30mg/L
“Sou suspeito para falar desse branco, pois minha relação com ele é muito passional. E essa paixão é incondicional. Não o considero apenas o melhor branco que já fiz, mas o melhor vinho que já fiz. Isso é totalmente subjetivo e tem a ver com fatores tão abstratos quanto certo momento da trajetória de vinhateiro; certo momento da trajetória de enófilo; certo momento da busca por delicadeza; certo momento da predisposição orgânica. Gosto de pensá-lo um ‘vinho de felicidade’, pois brancos não filtrados de SO2 tão baixo não existem em circuito comercial. Os brancos ‘tecnológicos’ são os vinhos de SO2 mais alto do mercado. Poder consumir uma garrafa de branco sozinho, em toda segurança de acordar bem, é uma dádiva. Sorver esse branco a largos goles é como sorver um delicioso suco de lichias frescas recém prensadas. Um branco natural tão cristalino e ao mesmo tempo com tanto depósito me parece evocativo. A exuberância de fruta e a vibração de vida e natureza exaltam a qualidade da matéria-prima empregada, cuja força e estrutura possibilitaram manter o vinho implacável mesmo sob uma vinificação com SO2 perto de zero: mantiveram-se o nervo e a espinha dorsal, preservaram-se as nuances cítricas e a matiz fresquíssima de amarelo-lima esverdeado – fruto da maceração pelicular. Parafraseando Gravner, esse é um vinho que não me importaria se não vendesse, pois faço questão de tê-lo para mim.”
Cabe ainda uma observação final de Marco Danielle sobre a vinificação de seus 4 pinots elaborados em 2013: “eles receberam mesma dose de SO2 (tecnicamente perto de zero) e foram vinificados de forma praticamente idêntica. Maiores ou menores desvios aromáticos, portanto, não são consequência de maior ou menor dose de SO2, mas sim de maior ou menor qualidade das uvas – fator decisivo para fazer frente a uma vinificação a baixo ou nenhum SO2 adicionado.”

Para saber mais sobre esses vinhos e como adquiri-los, acesse o site www.tormentas.com.br

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!