As boas taças da semana: Edição especial Vinum Brasilis!

Data

5 tintos brasileiros para prestar atenção: 
Normalmente, os três vinhos escolhidos para ilustrar essa coluna semanal são classificados em três patamares distintos: o primeiro deles é para “bebericar” sem grandes pretensões e focado na melhor relação preço x qualidade (até R$75); o segundo selecionado é para “degustar”, um rótulo mais elaborado e adequado para harmonizar com uma refeição (limitado até R$200); enquanto o terceiro é um  vinho para “celebrar”, aberto apenas em ocasiões especiais (sem limite de preço, mas sem exageros também…). 
Desta vez, devido a mais uma participação na Vinum Brasilis, a maior feira dedicada exclusivamente aos vinhos brasileiros, abri um exceção e selecionei os cinco tintos mais surpreendentes que degustei por lá, vinhos que certamente todo enófilo brasileiro devia tentar experimentar.
Para “bebericar”: Maximo Boschi Cabernet Sauvignon 2005 (preço médio: R$62) e Primeira Estrada Syrah 2010 (preço médio: R$70)
Dois interessantes vinhos numa mesma faixa de preço mas de estilos bastante distintos: enquanto o Maximo Boschi CS 2005 aposta num caráter mais refinado e complexo, passando por um longo processo de amadurecimento (20 meses em tanques de inox, 11 meses em barricas de carvalho francês e outros 24 meses de afinamento na garrafa); por outro lado, o Primeira Estrada Syrah 2010 investe na exuberância da fruta, num leque de aromas defumados e terrosos, além de um corpo bastante vigoroso. Ele estagiou por 12 meses em barricas novas (70% francesas e 30% americanas) e outros 12 meses na garrafa antes de ser lançado. Sua maior peculiaridade é ser produzido em Três Corações, Minas Gerais, em plena região sudeste.
Para “degustar”: Vinhedo Serena Pinot Noir 2011 (ainda não lançado comercialmente)
Se você conhece e aprecia o Fulvia, Pinot Noir produzido por Marco Danielle (Atelier Tormentas), fique de olho no lançamento desse vinho. O Serena PN 2011 é elaborado a partir de um vinhedo manejado segundo os preceitos biodinâmicos e com rendimentos baixíssimos, ele oferece um Pinot Noir delicado e ao mesmo tempo muito expressivo e altamente gastronômico. Surpreendente!
Para “celebrar”: Era dos Ventos Merlot 2009 (preço médio: R$160) e Lidio Carraro Singular Teroldego 2010 (preço médio: R$130)
Aqui estão dois vinhos brasileiros que ultrapassam a barreira “mercadológica” dos R$100 e entram na dura disputa por um lugar nas nossas taças com vinhos importados de ótima qualidade. O Era dos Ventos Merlot 2009 é fruto de um projeto autoral de Luiz Henrique Zanini e Pedro Hermeto, que ao lado do branco feito com a exótica Peverella e da híbrida Marselan (CS + Grenache) forma um trio de vinhos feitos com mínima intervenção, personalidade própria e grande finesse. Sem dúvida, um dos melhores exemplares desta casta feitos no país. Nessa mesma categoria de mercado, o Lidio Carraro Singular Teroldego 2010 se destaca pela pureza da fruta e exuberância tânica típica de vinhos do Novo Mundo. Dois exemplares “brazucas” que merecem ser degustados com calma e atenção.
Apesar de ter selecionado apenas estes cinco tintos, posso assegurar que pelo menos outros cinco mereciam o mesmo destaque. Fico feliz de ver a cada nova edição da Vinum Brasilis que o nível geral dos vinhos brasileiros segue em qualidade crescente. Que esse caminho promissor seja sem retorno!

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!