Painel de Degustação: Saint-Émilion Grand Cru Classé 1999, 2000 e 2001, a Margem Direita em plena evolução!

Data

Saint-Émilion: onde a alquimia entre Merlot e Cabernet Franc é mais do que perfeita…
Como de costume, este painel de degustação às cegas reuniu oito rótulos da região de Saint-Émilion, dentro da abrangente classificação “Saint-Émilion Grand Cru Classé“. Composta de nomes bem conhecidos como os châteaux Pavie Macquin, Berliquet e Monbousquet até outros nem tanto como o Château Croix de Labrie e o Clos St. Martin, os vinhos da degustação só eram conhecidos na medida em que iam sendo “eliminados” pelos degustadores, gerando as habituais “surpresas” entre os participantes (como o Pavie Macquin 2000 em 5º lugar).
De maneira geral, todos os vinhos degustados apresentaram-se muito bem, graças a qualidade média das safras provadas (especialmente da mítica 2000) e ao fato de que eles já terem atingindo um ponto de evolução no qual pudessem começar a expressar todo seu potencial vínico. Aliás, vejo nisso um aspecto bastante interessante a ser observado pelos apreciadores dos vinhos de Bordeaux, especialmente os menos pacientes, já que normalmente a Margem Direita (St-Émilion e Pomerol) com sua combinação de Merlot e Cabernet Franc oferece vinhos cujo apogeu é de 8 a 10 anos mais precoce que na Margem Esquerda (Médoc).
A classificação final dos vinhos no painel trouxe um retrato bastante fidedigno do momento que eles vivem, ainda cheios de jovialidade frutada e trazendo as primeiras nuances da complexidade aromática e gustativa que fizeram a fama desses vinhos.
Na minha avaliação pessoal, ligeiramente fora da média do grupo, destaquei como os três melhores do painel: Château Croix de Labrie 2000, Château Barde-Haut 2001 e Clos St. Martin 2000. Veja a seguir o resultado geral dos vinhos com sua composição (blend) e notas da crítica especializada:     
8º lugar: Château Berliquet 2001 (RP89/WS88)
70% Merlot, 25% Cabernet Franc e 5% Cabernet Sauvignon
7º lugar: Thunevin Clos Badon 2001 (RP87/WS84)
50% Merlot e 50% Cabernet Franc
6º lugar: Château Ferrand-Lartigue 1999 (RP89)
85% Merlot e 15% Cabernet Franc
5º lugar: Château Pavie Macquin 2000 (RP95/WS92)
70% Merlot, 25% Cabernet Franc e 5% Cabernet Sauvignon
4º lugar: Château Croix de Labrie 2000 (RP91/WS90)
75% Merlot e 25% Cabernet Franc
3º lugar: Château Monbousquet 2000 (RP93/WS89)
60% Merlot, 30% Cabernet Franc e 10% Cabernet Sauvignon
2º lugar: Clos St-Martin 2000 (WS91)
75% Merlot e 25% Cabernet Franc
1º lugar: Château Barde-Haut 2001 (RP88/WS90)
90% Merlot e 10% Cabernet Franc
Depois de alguns painéis focados nos vinhos do “Velho Mundo”, a próxima parada da Desconfraria será nos potentes tintos da Argentina. A seleção irá reunir rótulos de safras com 12 anos ou mais (2000 a 2002) de amadurecimento, buscando observar o comportamento desses vinhos após um bom tempo de guarda. Fiquem de olho!

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!