Direto da Taça: Château Pontet-Canet 2003, Aalto PS 2004 e Mouchão Tonel 3-4 2005, unindo estilo e potência no "Velho Mundo"!

Data

Aalto PS 2004, Pontet-Canet 2003 e Mouchão Tonel 3-4 2005
Três vinhos, três países, três expressões de terroir em terras europeias que demonstram o vasto potencial que elas possuem para a elaboração de grandes vinhos. Aalto PS, na Ribera del Duero, Château Pontet-Canet, em Pauillac e o Mouchão Tonel 3-4, no Alentejo, são provas líquidas disso.
Esses vinhos, além de expressarem perfeitamente o caráter de suas regiões, me impressionaram por apresentarem um interessante traço comum: eles aliaram de maneira bastante equilibrada, a tradição do “Velho Mundo” com a modernidade do “Novo Mundo”, ou seja, preservaram a tipicidade que caracteriza suas origens com um estilo mais arredondado e de maturação mais precoce que o habitual. No caso do Pontet-Canet, isso foi certamente ajudado pela safra 2003, um ano extremamente quente em toda Europa.
Château Pontet-Canet 2003 (Pauillac – Bordeaux – França)
Elaborado com um corte de 65% Cabernet Sauvignon, 30% Merlot, 4% Cabernet Franc e 1% Petit Verdot, o Pontet-Canet 2003 conseguiu manter sua acidez em níveis normais, mesmo com a maturação bem acima da média habitual, obtendo um ótimo equilíbrio com a fruta madura e os taninos tradicionalmente potentes de um Pauillac. Degustado com apenas 10 anos de idade, já se mostrou bem próximo do momento ideal de consumo, algo que deveria ser atingido apenas daqui há uns 8 ou 10 anos em condições normais. 
Preço médio: R$700 – Avaliação: 92C.
Aalto PS 2004 (Ribera del Duero – Espanha)
O Aalto “Pagos Selecionados” é um super varietal 100% Tempranillo feito com vinhas velhas de mais de 60 anos (veja foto abaixo) e que maturam por 36 meses em barricas de carvalho novo francês e outros 36 meses de afinamento em garrafa.
Vinhas Velhas: elas fazem toda a diferença…
Na taça, mostrou toda sua concentração com uma coloração rubi escura, quase negra, cheia de brilho e absolutamente impenetrável. No olfato, uma explosão de aromas de violetas, cassis, amora, chocolate amargo, café e grafite se mesclam em uma fragrância de grande complexidade. No palato, taninos potentes mostraram-se incrivelmente sedosos e sem arestas, equilibrando-se perfeitamente com uma acidez irretocável e integração harmoniosa com a madeira onde estagiou longamente. Concluiu sua passagem pela boca deixando um retrogosto duradouro e igualmente macio. Vinho praticamente perfeito e que certamente irá alcançar um pouco mais de complexidade com mais poucos anos de guarda. Um dos melhores vinhos da Espanha que já degustei!
Preço médio: R$760 – Avaliação: 99C
Herdade do Mouchão Tonel 3-4 2005 (Alentejo – Portugal)
Produzido apenas em anos de qualidade excepcional, o Tonel 3-4 é elaborado com uvas selecionadas de Alicante Bouschet, amadureceu por 24 longos meses nos tonéis 3 e 4 (daí seu nome) feitos com uma exótica combinação de madeiras (carvalho português, macacaúba e mogno). Após o engarrafamento, permanece por um período de 24 a 36 meses em repouso antes de ser comercializado. 
Exibiu uma linda cor púrpura, densa e muito brilhante, com aromas ricos de frutas pretas (ameixas, groselhas), alcaçuz, ligeiro mentolado e uma ponta de notas balsâmicas. Paladar voluptuoso, sedoso, quase adocicado, balanceado por uma refrescante acidez que o impede de ficar enjoativo. ofereceu um final bastante longo e extremamente sedutor. Uma delícia de vinho que justifica sua fama como um dos três melhores vinhos do Alentejo.  
Preço médio: R$300 – Avaliação: 95B.

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!