Painel de Degustação: Châteauneuf-du-Pape 2006/2007, uma alquimia de castas que gera grandes vinhos!

Data

Châteauneuf-du-Pape: salvo por uma má garrafa, deu a lógica…
Em mais um ótimo painel de degustação da Desconfraria, realizado no restaurante Aleixo, foram provados 10 vinhos da apelação Châteauneuf-du-Pape, localizada no sul do Rhône, a mais antiga A.O.C. da França, com apenas um vinho repetido (como já expliquei antes, não sabemos quais serão os vinhos levados pelos demais participantes…). 
Curiosamente, o vinho repetido serviu de exemplo para o que costumamos chamar de uma “má” garrafa, já que uma delas foi logo eliminada, terminando em 9º lugar, enquanto a outra foi a campeã do painel. Mais curioso ainda, é que ambas as garrafas foram compradas juntas algum tempo atrás, ou seja, vieram da mesma caixa e mesmo assim apresentaram-se muito distintas. Coisas do vinho…
Repleto de nomes famosos na apelação, o painel foi dominado pelos vinhos que, na média, costumam representar os melhores vinhos de Châteauneuf-du-Pape. A única ressalva, talvez tenha sido o Château La Nerthe 2007, que bebi alguns dias antes e estava bem melhor que o provado na degustação.
Apesar da grande diversidade de cortes, métodos de vinificação e tipos de amadurecimento (descritos abaixo de cada vinho), é interessante notar como todos eles tenderam para um mesmo estilo, com vinhos muito frutados, ricos em álcool, com taninos finos, acidez mediana e um complexo caráter terroso que predomina nos melhores vinhos.
Veja como ficou a classificação final do painel:
10º colocado: Château La Nerthe 2007
Composição: 48% Grenache, 28% Syrah, 14% Mourvèdre e 10% de outras castas. 
Amadurecimento: 62% em barricas novas de carvalho francês e 38% em grandes foudres de madeira usada.
9º colocado: Clos des Papes 2007
Composição: 65% Grenache, 20% Mourvedre e 10% Syrah e 5% de pequenas parcelas de Muscardin, Vaccarese e Counoise.
Amadurecimento: 15 meses de barricas de carvalho francês novo.
8º colocado: Clefs des Papes 2006
Composição: 90% Grenache, 5% Syrah, 3% Mourvèdre e 2% de Counoise.
Amadurecimento: 18 meses em barricas de carvalho francês novo.
7º colocado: Clos Saint Michel 2007
Composição: 40 % Grenache, 30% Syrah e 30% Mourvèdre.
Amadurecimento: 12 meses em barricas de carvalho francês.
6º colocado: Domaine Chante Cigale 2007
Composição: 65% Grenache, 20% Syrah, 10% Mourvedre e 5% Cinsault.
Amadurecimento: combinação de estágio em tanques de concreto, foudres e barricas novas de carvalho francês.
5º colocado: Domaine de Cristia Vieilles Vignes 2006
Composição: 100% Grenache.
Amadurecimento: 18 meses em barricas de carvalho francês de 2º e 3º uso.
4º colocado: E. Guigal 2007
Composição: 80% Grenache (vinhas velhas), 10% Syrah, 5% Mourvèdre e 5% de outras castas.
Amadurecimento: 36 meses em foudres de madeira usada.

3º colocado: Roger Sabon Cuvée Prestige 2006
Composição: Grenache (predominante), Syrah e Mourvédre.
Amadurecimento: 18 meses em barricas de carvalho francês.

2º colocado: Château de Beaucastel 2007
Composição: 30% Grenache, 30% Mourvèdre, 10% Syrah, 10% Counoise, 5% Cinsault e 15% de Vaccarèse, Terret noir, Muscardin, Clairette, Picpoul, Picardan, Bourboulenc e Roussanne. 
Amadurecimento: cada casta passou por um processo específico de maturação (foudres, cimento ou barricas), de acordo com as características de cada uma delas.

1º colocado: Clos de Papes 2007
Composição: 65% Grenache, 20% Mourvedre e 10% Syrah e 5% de pequenas parcelas de Muscardin, Vaccarese e Counoise.
Amadurecimento: 15 meses de barricas de carvalho francês novo.
A próxima etapa do calendário de degustações promete muito: Pomerol, safras 2000 e 2001…

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!