Direto da Vini Vinci 2013: os melhores vinhos degustados no evento!

Data

Depois de dois longos anos de espera, fomos brindados com mais uma edição da sempre excelente Vini Vinci, a feira bienal da importadora Vinci. Por razões de proximidade, visitei ontem o primeiro dia do evento, realizado no Hotel Windsor Atlântica, no Rio de Janeiro, onde 40 produtores de 10 países diferentes apresentaram um pouco mais de duas centenas de vinhos.
Ao longo de quatro horas, pude conversar com 14 desses produtores e degustar cerca de 50 de seus vinhos. Infelizmente, nunca há tempo hábil para se provar mais do que isso, com um mínimo de concentração e atenção nas explicações de quem nos apresenta os vinhos.
Dentre eles, estavam velhos e admirados vinhos, alguns provados poucas vezes e outras novidades bastante interessantes. Para contribuir com privilegiados que terão os dias de hoje (14) e amanhã (15) para visitar a edição do evento em São Paulo (hotel Tivoli Moffarej), destaco a seguir, os vinhos que mais agradaram no evento:
Viña Tondoñia Gran Reserva Blanco 1991 e Tinto 1994
Um clássico absoluto da Rioja! Quem nunca os provou, descobrirá o que estava perdendo. Aqueles que já os degustaram, certamente desejarão repetir a experiência. Simplesmente divinos e obrigatórios!
Argiolas Cerdeña 2007 e Turriga 2005
O produtor Argiolas, da ilha da Sardenha, sempre me surpreende com seus vinhos dominados pelas uva autóctones da região. Desta vez, apresentou um majestoso branco “barricato” feito com a casta Vermentino, repleto de complexidade no paladar e um inebriante aroma de compota de abacaxi. Por outro lado, seu Turriga dispensa comentários: é simplesmente o melhor vinho (que já bebi) da Sardenha e pode figurar entre os grandes tintos da Itália. 
Noemia 2009 e Noemía 2 2010
Para os apreciadores do estilo dos vinhos do “Novo Mundo” com um toque a mais de elegância. Esses par de Noemías, um varietal de Malbec e outro, um corte de CS e Merlot, feito apenas em safras especiais, merecem ser apreciados.
La Spinetta Lídia Chardonnay 2008
Os vinhos tintos da vinícola La Spinetta são uma referência no Piemonte, mas por esse intenso e refrescante Chardonnay eu não esperava. Magnífico! Obviamente, provar os “Gallinas” (Barbera d’Alba e Barbaresco) não pode ser desconsiderado…
Porta dos Cavaleiros Dão Reserva 1975
Um vinho especialíssimo, voltado quase exclusivamente para quem aprecia vinhos evoluídos e, que mesmo assim, preservem uma certa rusticidade típica dos vinhos daquela região. Em 2011, a safra 1985, apresentada na feira, foi o melhor vinho que degustei. Outro vinho obrigatório!
Além desses, eis mais alguns que você deveria experimentar:
Selbach-Oster: um Auslese 2003 de encantar;
O. Fournier: é interessante comparar os vinhos tintos feitos por eles na Espanha (Ribeira del Duero), na Argentina (Vale de Uco) e no Chile (Maule). Regiões bastante distintas, mas seguindo uma mesma filosofia de vinificação;
Fontodi e Argiano: para quem aprecia vinhos potentes e modernos, bem ao estilo Parker (e com altas notas em razão disso…).
Meus parabéns a importadora Vinci pelo rico portfólio, ao Ciro Lilla e toda a equipe que organiza esse evento impecável. Pena que só acontece de dois em dois anos…
Boa feira à todos!

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!