Receita para uma memória saudável: 3 taças de champagne por semana!

Data

Cientistas da Universidade de Reading concluíram que um consumo regular de champagnes pode ajudar na luta contra as doenças cerebrais, como Alzheimer e demência. Jeremy Spencer, o professor de bioquímica que liderou a pesquisa, disse que “a demência, provavelmente, começa ao redor dos 40 anos e se estende até os 80. Esse declínio gradual pode ser combatido pelos compostos benéficos encontrados no champanhe.”
A equipe do professor Spencer disse que o ácido fenólico encontrado nas uvas tintas Pinot Noir e Pinot Meunier, utilizadas na produção do chamapgne, podem “turbinar” a memória. Num experimento feito com ratos, a inserção de champagne na alimentação deles, aumentou de 50% para 70% a taxa de sucesso na localização da saída de um determinado tipo de labirinto, onde eles passavam em intervalos de 5 minutos.
O professor Spencer pretende agora iniciar uma experiência com seres humanos, com o auxílio de 60 aponsentados que serão convidados a beber champagne durante três anos. É difícil imaginar que podera haver alguma escassez de voluntários para esta pesquisa…
Finalizando, Spencer disse que “os resultados foram muito promissores. Depois que ratos passaram a consumir champanhe regularmente, houve um aumento de 200% das proteínas importantes para o funcionamento de uma memória eficaz. Isso ocorreu em ratos após seis semanas. Acreditamos que levaria cerca de três anos para termos o mesmo resultado em seres humanos. Esta pesquisa é interessante porque ilustra pela primeira vez, que o consumo moderado de champanhe tem potencial para influenciar o funcionamento cognitivo, como o da memória”.
Fonte: The Drinks Business

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!