Wine Legends: Vinhos excepcionais que fazem qualquer enófilo sonhar… (6ª parte)

Data

Alguns vinhos estão em uma categoria muito particular, são vinhos míticos dos quais muito se ouve falar, mas que raramente são degustados por um enófilo “normal”. Ainda dentro deste pequeno grupo de vinhos existe um minúsculo e seletíssimo conjunto de safras especiais destes vinhos, anos em que as uvas chegaram ao momento da colheita absolutamente perfeitas.
Foi a partir deste restrito clube de vinhos lendários, que a revista inglesa Decanter selecionou mensalmente um deles para ser descrito em detalhes em sua última página, encerrando com “chave de ouro” cada edição. Conheça a 6ª e última parte destes vinhos que povoam a imaginação e são objeto de desejo de qualquer enófilo do planeta:
Se você ainda não viu os 21 vinhos já apresentados, basta clicar nos links: Parte 1, Parte 2, Parte 3, Parte 4 e Parte 5.
Domaine Huet Le Haut Lieu 1947 – Vouvray, Loire (França)
Uma lenda porque …
Um vinho que tem extasiado os que o degustaram ao longo dos anos. “É o vinho que me fez ficar apaixonado por Vouvray, pela Chenin Blanc e pelo Loire”, diz a especialista e autora de livros sobre o Loire, Jacqueline Friedrich. Vouvray possui vários estilos, mas sua maior expressão e maior longevidade se dá no estilo adocicado conhecido como “moelleux“. Devido ao clima do norte do Vale do Loire, safras verdadeiramente excepcionais par a elaboração de moelleux são raras. Como exemplo, entre 1976 e 1985 não houve uma colheita sequer na qual esses fantásticos vinhos doces pudessem ser produzidos no Domaine Huet. Mais de 60 anos depois, o Vouvray de Huet 1947 continua excepcional, facilmente a melhor safra desde 1928, outro grande ano na região.
Garrafas produzidas: 4.000
Composição: 100% Chenin Blanc
Preço de lançamento: não disponível
Preço atual: £620 (R$1860)
Domaine de la Romanée-Conti Richebourg 1959 – Vosne-Romanée, Borgonha (França)
Uma lenda porque …
Após algumas safras ruins, o Domaine de la Romanée-Conti cresceu magnificamente em qualidade no ano de 1959, produzindo um conjunto de vinhos excepcionais em seus vinhedos privilegiados. O Romanée-Conti fez um grande vinho em 1959, mas foi o Richebourg, no vinhedo vizinho, que brilhou. Possivelmente, a proporção relativamente alta de argila no solo de Richebourg tenha sido mais benéfica naquele ano quente. O DRC invariavelmente faz um Richebourg soberbo, mas 1959 destacou-se dos demais, com 1962 podendo chegar bem perto.
Garrafas produzidas: 11.000
Composição: 100% Pinot Noir
Preço de lançamento: não disponível
Preço atual: £3.300-£3.700 (entre R$9.900 e R$11.100)
Château d’Yquem 1921 – Sauternes (França)
Uma lenda porque …
Há muitas safras excepcionais deste supremo vinho doce francês, mas nenhuma, no século 20 é mais famosa do que a de 1921. Michael Broadbent, em seu livor Vintage Wine, descreve 1921 como “sem dúvida, o maior Sauternes do século 20”. Sua grande riqueza reflete as condições muito particulares daquela safra.
1921 foi a mais seca dentre todas as 75 safras registradas até então, e a mais quente desde 1893. Esse calor incomum no início do outono foi muito ruim para os tintos de Bordeaux, mas foi perfeito para a região de Sauternes. As condições extremamente secas levaram as uvas a obter uma concentração e riqueza incomparáveis.
Garrafas produzidas: não há registro
Composição: não há registro
Preço de lançamento: não há registro
Preço atual (em leilão): £2.376 (R$7.100)
Para ver as informações completas sobre cada um dos 24 vinhos, acesse o link (em inglês).

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!