Painel de degustação: Cabernet Sauvignons do Napa Valley safras 2005 e 2006!

Data

Os Tops Americanos degustados…

O tema Tops Americanos (safras 2005 ou 2006) originalmente escolhido para a segunda degustação do calendário 2013 da “Desconfraria” acabou se afunilando involuntariamente para Cabernets Sauvignon do Napa Valley (Califórnia), já que todos os participantes foram em busca das melhores garrafas que possuíam em suas adegas para levar na degustação que, como já mencionei anteriormente, tem um caráter bastante competitivo (sem deixar de ser hedonístico e divertido).

O resultado das escolhas feitas pelos “desconfrades” foi um painel de degustação muito parelho em termos visuais, olfativos e gustativos, demandando bastante tempo antes que pudéssemos começar a eliminar os vinhos que menos agradaram, o que aconteceu com decisões apertadas, onde os vinhos eliminados saíam com 3 ou 4 votos, no máximo.

Como a degustação é feita duplamente às cegas (método Caiado), ou seja, além de não sabermos quais os vinhos estão presentes (exceto aquele que levamos…), também temos taças distribuídas de modo aleatório, o resultado é o mais fidedigno possível e proporciona algumas surpresas. Veja a classificação final dos vinhos provados:

Classificação final dos vinhos

11º lugar: Silverado CS 2006 (Napa Valley)

10º lugar: White Cottage CS 2005 (Howell Mountain – Napa Valley)

9º lugar: Robert Mondavi Opus One 2006 (Napa Valley) 

8º lugar: Dominus 2006 (Napa Valley)

7º lugar: Caymus CS 2006 (Napa Valley)

6º lugar: Joseph Phelps Insignia 2006 (Napa Valley)

5º lugar: Groth 2005 (Oakville – Napa Valley)

4º lugar: Joseph Phelps Insignia 2006 (Napa Valley)

3º lugar: Outpost True Vineyard CS 2006 (Howell Mountain – Napa Valley)

2º lugar: Joseph Phelps Insignia 2006 (Napa Valley)

1º lugar: David Arthur CS 2005 (Napa Valley)

Para chegar a essa classificação foram necessárias algumas votações adicionais, pois chegou a ocorrer um tríplice empate na escolha do sexto vinho. Comparando com minhas anotações prévias, observei uma situação curiosa, já que elegi como os três melhores (ainda que por uma margem mínima) o 1º, o 3º e o último colocado, seguidos pelos três Insignias (Joseph Phelps). Sabem qual foi o que menos agradou? Justamente o Opus One, um dos mais famosos vinhos californianos!

De maneira geral, fiquei muito satisfeito com os vinhos degustados, todos com ótimo balanço, bem expressivos aromaticamente, com acidez no ponto certo e principalmente, sem a presença excessiva de carvalho (ou mal integrada), exceção feita ao Caymus, único que tinha esse elemento sobrando no olfato e no paladar.

Outros Artigos

Olá, fique mais um pouco. Sou seu Wine Hunter.

Se não encontrou o que realmente procurava, deixe que eu faça isso por você.

Quero te propor a melhor experiência em nosso Marketplace de vinhos!